quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Motivos pra agradecer....Vai Corinthians!!

"Corinthiano, maloqueiro e sofredor...graças a Deus!!"

O que vou dizer aqui eu já disse algumas outras vezes, em algumas declarações que já fiz...

Venho de uma família de corinthianos, pai, avós, irmão e, como todos gostam MUITO de futebol por aqui, posso dizer que somos apaixonados, sim!

O meu primeiro jogo foi no Morumbi, 93 ou 94 não me recordo bem...daqueles jogos do campeonato paulista à tarde. Uma amiga minha me levou. Depois de pouco tempo fui à Gaviões da Fiel me tornar sócia. E nunca mais deixei de ir aos estádios. Eu curto uma muvuca, eu curto a alegria da galera, quanto mais gente feliz, melhor, os cantos (sou daquelas que canta os 90'), cantar o hino, todas as maneiras de extravasar.


Eu já fui à jogo sozinha, já tomei muita chuva na cabeça, já vi o meu time muitas vezes campeão ao vivo e a cores (que é bem mais emocionante), já me entristeci algumas vezes, já chorei de emoção, já quebrei óculos escuros e já tomei muita cotovelada depois do gol, já caí da arquibancada (e algum santo me segurou) depois do poropopó, já me queimei com faísca de fogos de artifício (quando eram liberados), já baixou muita pressão e precisei de água, já xinguei muito juiz.

Uma das coisas mais loucas era chegar no Pacaembú (meu xodó) e, passando pela revista, a cada passo, o som da torcida ia aumentando...e meu peito enchendo de alegria e ansiedade. Que delícia! Que saudade!

Já viajei pra ver o Corinthians: Campinas, Floripa, Salvador, Porto Alegre, já vi o Corinthians até em Orlando, já madruguei pra vê-lo, como na final do Mundial 2012 em que passamos a madrugada acordados pra acabar num grito de campeão.

Hoje ficou caro ir ao estádio, ficou longe, mudaram as prioridades. Mas a quantidade de inúmeras e hilárias histórias faz com que essa chama não se apague jamais.

Na libertadores, aquele jogo contra o santos, com o gol mais que chorado, fomos ao Mc jantar (porque quem diz que antes de jogo decisivo, tamanha ansiedade, dá pra comer??), e aí o Mc virou festa, todo mundo cantando, batendo palma à 1 da madrugada;

No jogo de Porto Alegre, final da Copa do Brasil, o taxista nos deixou no meio da torcida do Internacional....por sorte estávamos à paisana...momentos tensos;



Eu tinha uma superstição, na verdade, 2: meu brinco de jogo era sempre o mesmo, e, quando os jogos eram aos domingos, eu sempre colocava Bolero de Ravel pra escutar antes. Aquela música crescente me remetia à garra dos jogadores, uma coisa meio, totalmente, louca, eu sei rs;

Quando mais nova eu não usava nada verde rsrs, agora passou;

Ao conhecer Raí e pedir autógrafo pra minha mamãe, não pude deixar de dizer que era corinthiana e, claro, lembrá-lo dos inesquecíveis DOIS pênaltis cobrados por ele que o Dida pegou, educado que só, ele (lindamente) sorriu;

Vários e vários almoços de Dia das Mães eu perdi, caraca, porque os jogos decisivos de Campeonato Paulista tinham que ser quase sempre nessa data?? Mamãe não gostava, mas entendia rs;

Nova York, Times Square, eu com a bandeira do Timão na mochila....deu nisso:


Os guardadores de carro, tanto do Paca quanto do Morumbi já nos conheciam, também, não era normal 4 meninas, sempre as mesmas, indo ao jogo do Timão;


Me lembro daquele jogo Corinthians contra o Santos, gol do Ricardinho aos 48' do segundo tempo     (dia das mães - eu não disse? rsrs), tão suado que mais pareceu final de campeonato (era uma semifinal e Corinthians necessitava daquele gol), após aquele gol suado, chorado, voou uma muleta arquibancada abaixo...eu juro!!rsrs;

Corinthians x Vasco, 1995, Copa do Brasil, fui sem ingresso, estava tudo esgotado. Aquela época o ingresso era de papel e a lábia feminina e a carinha de tristeza venceram hehehe;

Gabriel pequenino, 3 anos acho eu, naquela época só podia entrar com 5, não teve jeito, tive que subir a escadaria do Paca correndo depois de ter passado pelo juizado de menores batida, até ouvi uns gritos de pára ela, mas com meus filho nos braços eu corri, corri tanto que nem o Mirandinha (corinthianos entenderão!!rs) me pegaria, me escondi no meio dos torcedores e, com emoção, claro, foi o primeiro jogo do Gabriel;

Corinthians Centenário, 2010, Vale do Anhangabaú. Madrugada lotada de Corinthianos no centro histórico de SP, pra onde você olhava, nas ruas, restaurantes ou no metrô, e daí que dia seguinte tínhamos que trabalhar? O Corinthians merece!! A festa foi linda, linda, que eu, nossa cidade e o mundo nunca virão nada igual.



E tem aquelas que a gente tem vergonha de contar....rsrsrs:

Eu encontrei o Paulo Nunes na balada, antes dele jogar no timão e, como não falo palavrão, disse cara a cara, que tinha nojo dele (e tenho até hoje rs), ele olhou e não entendeu nada e eu saí andando;

Num show do Emmerson Nogueira, com mamãe e uma amiga, o cantor se apresentando e, ah, boa noite São Paulo pra cá, SP pra lá, não me aguentei e, quase sem querer querendo, saiu um sonoro CORINTHIANS!!rsrs Mamãe não gostou, e eu quase me escondi debaixo da cadeira rsrs.

Tem muita história engraçada, muita foto perdida, MUITO amor envolvido.

Eu sempre digo que se não fosse corinthiana iria achá-los chatos pra caramba...ô raça insuportável. rsrs

Como eu digo, não acho que ser Corinthiano é ser melhor, apenas acho que sou infinitamente mais feliz assim!!


Obrigada, Senhor!!

O Corinthians me trouxe também o CARNAVAL.........

Nenhum comentário:

Postar um comentário